Home Análises Análise do jogo Beholder

Análise do jogo Beholder

Compartilhe

Lançado em novembro de 2016, Beholder é um jogo onde você é um zelador espião do governo, mas esse governo não respeita muito a liberdade das pessoas. Conheça nessa análise o enredo do jogo e saiba como foi jogá-lo.

Você pode comprar o jogo que está disponível somente para PC aqui na loja da Steam.

Em Beholder você controla Carl, ele se mudou para o porão de um conjunto de apartamentos, na verdade o lugar parece mais com um casarão do que um hotel. A sua missão é espionar absolutamente tudo que acontece no lugar e reportar para o governo.

carl-e-sua-familia-no-jogo-beholder

Para acompanhar toda a vida particular das pessoas, o governo deu para Carl uma substância ao qual ele não precisará ou sentirá vontade de dormir.

Você tem as pontuações de reputação com o governo e dinheiro, se por acaso, você ficar sem recursos, o governo irá te prender e sua família provavelmente morrerá, afinal de contas você está em um mundo distópico que é muito difícil de sobreviver.

imagem-ampla-do-jogo-beholder

No universo de Beholder, o governo secretamente espiona as pessoas e pune exageradamente aqueles cidadãos considerados traidores e infratores, além disso, as proibições são das mais absurdas, desde a proibição de comprar e possuir maçãs até mesmo ao uso de gravatas azuis.

fazendo-profile-no-jogo-beholder

Para monitorar os inquilinos, você deve tomar atitudes nada éticas como plantar câmeras de vigilância, bisbilhotar os pertences dos outros, plantar falsas evidências, chantagear, pagar propina e mais alguns atos nada nobres.

O cenário do jogo é todo lateral e o design dos personagens é particularmente interessante, pode-se dizer que combina bastante com o tema pesado, o fato das pessoas no jogo parecerem sombras.

tragedia-e-caos-no-jogo-beholder

Se você já jogou o jogo mobile Fallout Shelter, irá encontrar semelhanças entre o formato, ambos possuem a visão lateral ao qual você pode se aproximar e distanciar.

Algumas missões em Beholder somente aparecem quando você faz determinadas atividades, enquanto que existem aquelas que sempre aparecem, o jogo ainda conta com um sistema de tempo para concluir cada tarefa, sempre que quiser, você pode pausar o tempo ou passar rapidamente as horas.

jogo-pausado-beholder

No início de sua jogatina em Beholder, você pode até querer seguir pelo caminho da bondade, mas vai aprender depressa que esse caminho é caro e que você acabará sofrendo graves consequências, com relação a esse fator, o jogo realmente conseguiu mexer com os meus sentimentos e me fez repetir várias vezes até conseguir um resultado diferente.

Em Beholder você pode atingir vários finais distintos, pode ser que você demore 4 ou 6 horas para alcançar um deles ou 1 hora para alcançar outros, o que importa é que esse jogo tem um ótimo fator de reprise, todas as suas escolhas podem levar a diferentes partes da história, deixando sua aventura menos repetitiva.

final-do-jogo-beholder

De maneira geral, conseguir sobreviver por muito tempo em Beholder é um desafio, o bom é que ele não é um daqueles jogos que você não consegue progredir e desiste por ser difícil demais, ele é divertido de jogar e atiça a curiosidade em saber o que poderia ter acontecido se eu tivesse feito diferente.

Mesmo que Beholder salve automaticamente toda vez que você conclui uma missão, às vezes você vai achar até melhor começar tudo de novo, apesar de ter a opção de voltar nas missões passadas de sua jogada.

Até o momento, Beholder não tem tradução oficial para português e nenhuma versão mobile.

Conclusão

Se você procura um jogo com uma história envolvente e com escolhas que realmente mudam o desandar do enredo, vai gostar de Beholder. Um jogo com um ar nefasto, onde você tem que fazer maldades para salvar sua família, uma aventura semi-linear que se aproxima dos conceitos de um jogo de gerenciamento.

Gostou da análise? Tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe um comentário abaixo e curta a página.

Deixe um comentário