Compartilhe

Você, assim como eu, vai se impressionar com o empenho da Red Barrels de deixar Outlast realista até na história, veja como referências do mundo são inseridas na história fictícia que mais parece baseada em fatos reais.

Infelizmente muitos fatos cruéis que ocorrem no jogo são baseados em fatos verídicos da história obscura de operações secretas da CIA.

Não conhece Outlast? Acesse aqui o resumo sem spoiler para você que gostaria de conferir o game antes de ler a história completa.

Agora se você quer conhecer curiosidades e easter eggs de Outlast, clique aqui.

A seguinte história é o antes, depois e durante dos acontecimentos de Outlast, tudo aqui foi resultado de pesquisas dos documentos que encontrei no jogo e DLC de Outlast, juntamente com a ajuda da wiki disponibilizada na web para Outlast.

Se você também já fechou ou zerou Outlast não perca o texto que trago logo abaixo, ele contém toda a história com spoiler, tentei ao máximo deixá-lo na ordem cronológica.

Entre também no grupo de fãs no Facebook para Outlast, clicando aqui.

De onde veio a Corporação Murkoff?

A famosa corporação de Outlast que iniciou as pesquisas desumanas no hospício de Monte Massive foi possivelmente baseada na Fundação Rockefeller, uma fundação que assim como a fictícia Murkoff, se passava por instituição de caridade e por trás dos panos participava de experimentos ilegais em seres humanos.

O Monte Massive existe

Manicomio Monte Massive de Outlast

O Monte Massive é um monte localizado no Colorado nos Estados Unidos, não existe o hospício Monte Massive apresentado em Outlast, somente o lugar onde é localizado.

O edifício do hospício de Outlast é claramente baseado no Richardson Olmsted Complex localizado em Nova York.

O nascimento do projeto Walrider

Em 20 de outubro de 1918 nasce Rudolf Gustav Wernicke em Munique na Alemanha, Wernicke se tornou em pouco tempo um gênio na ciência, aos 20 anos já tinha um projeto relacionado com a nanotecnologia chamado de projeto Walrider que consiste em um motor morfogênico que prometia regeneração celular que poderia inclusive ajudar na cura do câncer.

Rudolf trabalhou com grandes figuras da ciência incluindo Alan Turing, porém sabe-se que eles tiveram uma breve e infeliz relação de trabalho. Com a chegada da segunda guerra mundial, Wernicke passou a realizar experimentos secretos e obscuros para o governo Alemão.

Em 1945 logo após o fim da guerra, o serviço secreto dos EUA lançou o projeto secreto Paperclip que tem como objetivo recrutar especialistas estrangeiros para que os mesmos não prestem mais serviços aos inimigos dos americanos. Wernicke foi recrutado em 1949 e passou a trabalhar em Los Alamos nos Estados Unidos até que em alguns anos ele se aposentou.

Wernicke agora poderia viver tranquilamente tirando fotos de paisagens e cuidando de seus gatos domésticos.

O uso do projeto de Wernicke

No início dos anos 50 já existia o projeto Mkultra criado pela CIA onde eram realizados experimentos ilegais em humanos e animais. Os experimentos em humanos normalmente eram feitos sem o consentimento ou percepção da vítima que era conduzida a altas doses de drogas alucinógenas, seções de tortura e hipnose.

O projeto Mkultra passou a usar anotações dos experimentos e pesquisas realizadas por Rudolf G. Wernicke com o projeto Walrider realizados na segunda guerra mundial.

Em 1967 foi inaugurado o manicômio Monte Massive para tratamento de criminosos doentes mentais, nele eram realizados experimentos secretos do Mkultra nos prisioneiros sem o consentimento deles ou de sua família. Sabe-se ainda, que antes de se tornar um centro de tratamento para prisioneiros, o Monte Massive era um hospício comum e já existiam as pesquisas ilegais.

Todas as operações secretas e o próprio manicômio foram suspensos depois que prisioneiros de identidade desconhecida assassinaram três cientistas, somente em 1971 que as portas do estabelecimento foram fechadas.

Importante: Antes de continuar a leitura, confira o resumo de um quadrinho lançado posteriormente ao lançamento do jogo contando acontecimentos de 2008 e adiante clicando aqui.

A reabertura do Mount Massive Asylum (Hospício Monte Massive)

Em 2009 o hospício Monte Massive voltou a funcionar através de uma fundação de caridade; a corporação Murkoff. A Murkoff tem fama de ser uma corporação de aparências, em outros países ela disfarça de instituição de caridade quando na verdade não é e acabam lucrando muito dinheiro com atividades ilegais.

Mais uma vez experiências ilegais voltam a ser realizadas no local, tudo é muito conveniente para a corporação Murkoff, apesar de várias mortes dos prisioneiros, o governo e as famílias não davam muita importância e isso favorecia as atividades ilegais do lugar.

Wernicke é chamado pela Murkoff para trabalharem juntos nos experimentos no Hospício Monte Massive antes mesmo de sua reinauguração, ele passa a conduzir as pesquisas usando uma versão tecnologicamente moderna do motor morfogênico construída pela Murkoff.

O Dr.Wernicke trata de alguns pacientes juntamente com outros doutores da Murkoff, um dos pacientes é Chris L. Walker, um ex-soldado da guerra do Vietnã admitido no Monte Massive em 2011. Walker apresentava crises de automutilação, ele arrancava a pele de sua testa e afirmava que ali ele tem um terceiro olho que o ajuda a ver melhor.

As pesquisas de Wernicke não estavam apresentando o resultado que ele queria, o objetivo dele é fazer com que a mente do ser humano seja muito mais poderosa do que o corpo, de forma que o ser não precise mais de um corpo humano para existir.

Nos tempos da segunda guerra mundial os resultados em pacientes eram mais eficazes, isso devido ao fato do próprio contexto em que eles viviam. Para Wernicke a pessoa que pode controlar o Walrider seria um humano que passou por terríveis horrores.

A falsa morte de Wernicke foi anunciada em fevereiro de 2009, para a sociedade o velho cientista estava morto, mas na verdade ele estava lá no hospício de Monte Massive conduzindo experimentos secretos que muitos funcionários do próprio hospício desconheciam.

The Whistleblower (O delator)

Waylon Park é engenheiro de software e trabalha na manutenção dos sistemas da corporação Murkoff em Monte Massive, indignado com as barbaridades feitas no laboratório com experimentos em humanos, Waylon decide delatar todas as irregularidades da corporação através de um jornalista investigativo freelancer.

No dia 17 de setembro de 2013, Waylon envia secretamente um email para Miles Upshur, denunciando as atividades ilegais do local. Waylon foi chamado para arrumar um problema de software do motor morfogênico, durante o reparo um dos pacientes: Eddie Gluskin escapa momentaneamente e grita pedindo a ajuda de Waylon Park que se vê impossibilitado de ajudar-lo.

No mesmo dia Jeremy Blaire o supervisor de Waylon o confronta sobre o seu recém descoberto ato de traição, Blaire já planejou o destino de Park forjando um diagnóstico de doença mental para o engenheiro e o aprisionando como uma cobaia do projeto Walrider.

Jeremy Blaire de Outlast
Jeremy Blaire.

A rebelião

Waylon foi então exposto a uma seção de experimentos, durante algum tempo ele ficou inconsciente até que quando ele acorda (provavelmente acorda no dia 19 de setembro ou depois deste dia), se vê ao redor de uma rebelião provocada pelos pacientes de Monte Massive.

Waylon entra em desespero e terror ao se encontrar em meio ao conflito entre as forças armadas dos seguranças da Murkoff e os pacientes completamente insanos do hospício, o que levou a situação fugir do controle dos altamente armados guardas foi a existência de uma entidade poderosa que é chamada de Walrider.

O Walrider

O Walrider de Billy em Outlast

Sua aparência é de uma fumaça em formato de homem que facilmente aniquila suas vítimas, o Walrider é na verdade o fruto das pesquisas em um jovem paciente chamado William Billy Hope.

Os tratamentos em Billy se iniciaram em 2009, a mãe de Hope tentou mover uma ação contra a instituição, mas foi em vão, sabendo disso a corporação Murkoff possivelmente tenha assassinado a mãe dele, em um documento da companhia, é informado que ela teve parada cardíaca induzida e a morte dela não foi revelada para Billy, desta forma eles usaram o argumento de que iriam ajudar financeiramente a mãe dele e a igreja dela, tudo para que Billy continuasse com o tratamento conscientemente.

Estranhamente o documento encontrado no jogo que afirmava a possível morte da mãe de Billy estava com informações erradas, talvez para encobrir o fato para funcionários da Murkoff ou talvez uma falha dos criadores do jogo.

Através de uma série de quadrinhos lançada pela desenvolvedora do jogo, foi revelada a verdade, a mãe de Billy está viva e mora perto do Monte Massive, ela na verdade recebeu dinheiro da Murkoff para entregar o filho para as pesquisas, Billy não sabe disso e acha que ela também é uma vítima da empresa.

Sabe-se que o próprio Wernicke junto ao Dr. Carl Houston tenham tratado de Billy Hope, ele foi enganado pelo cientista a ponto de considerar Wernicke como uma figura paterna.

Em 2013, Billy saiu do controle e provavelmente foi aquele que provocou o início de uma rebelião no hospício Monte Massive.

Walrider: Como é possível sua existência?

Billy de Outlast preso no motor morfogenico

Através de uma câmara ligada ao motor morfogênico, o corpo de Billy ficava confinado enquanto que as máquinas do laboratório, usando a nanotecnologia fazia possível que a mente do paciente pudesse se locomover livremente sem precisar de um corpo humano, o resultado é uma fumaça em forma humana com extrema força e resistência.

Walrider: A lenda é real?

O poder dado para Billy Hope era muito grande e ele poderia muito bem se locomover por todo o prédio de Monte Massive. Para vários pacientes o Walrider é considerado uma divindade ou até mesmo um Deus ou um Demônio.

O Walrider é na verdade uma criatura maligna da mitologia Alemã que pode ser chamado também de Alp, Mara e Schrat que atormenta os sonhos das pessoas, diz a lenda que o demônio senta em cima do tórax da pessoa quando ela está dormindo e provoca pesadelos terríveis para a vítima que acaba acordando com falta de ar.

A fuga de Waylon

A fuga de Waylon em OUTLAST

Em um cenário de calamidade, Waylon tem que sobreviver e aproveitar a rebelião para escapar, a maioria dos prisioneiros sente muita raiva dos funcionários da Murkoff e acabam não tratando Park como inimigo, mas sempre existem as exceções.

Frank Antonio Manera é um paciente que iniciou seu tratamento no Monte Massive em 2010, ele dava muito trabalho na hora de tomar banho e não gostava de nenhum tipo de comida, durante o tratamento ele perdeu muito peso e após a rebelião ele passou a matar a fome comendo carne humana, Frank nunca sentiu tanta fome como agora.

Neste momento, Waylon encontra dentro de si as forças para passar por este pesadelo graças à sua esposa Liza e seus dois filhos ao qual ele constantemente lembra.

O jornalista entra em ação

Miles chegando no hospicio de Outlast

Durante o tempo de fuga de Waylon, ele não imagina que o jornalista Miles Upshur invadiu o hospício e está neste momento tentando escapar do local.

Miles chega ao hospício e encontra vários soldados mortos e prisioneiros completamente insanos e perigosos, ao tentar fugir ele é abordado por Chris Walker e acaba sendo salvo por um prisioneiro que se diz Padre.

Martin Archimbaud é um dos prisioneiros que foi tratado pelo Dr. Wolfram, seu tratamento ia bem, mas tudo mudou quando o projeto de arte foi interrompido para corte de gastos da Murkoff, Martin gostava de pintar e agora nem mais isso pode fazer, ele enlouquece de vez e começa a delirar sobre um chamado superior.

Ao escapar de Chris, Miles tenta desativar a porta de segurança para fugir, mas é impedido pelo padre Martin que insiste que Upshur seja aquele que vai testemunhar os feitos de seu grande Deus Walrider. Achimbaud seda Upshur o deixando desacordado por um tempo.

Waylon foge e busca por socorro

Park encontra o radio em Outlast

Waylon consegue fugir do canibal e sai pelo pátio de esportes do Monte Massive, é uma noite cheia de neblina, agora ele tem que encontrar um caminho para achar o único rádio que pode ser usado para comunicar com o mundo exterior. Antes de achar a sala do rádio ele encontra dois prisioneiros gêmeos no pátio perto da quadra de basquete.

Na sala do rádio Waylon reencontra Jeremy Blaire que impede Park de ligar para a polícia, Waylon escapa da morte porque Chris Walker aparece furioso querendo matar a todos, fazendo com que Blaire fuja.

O noivo

O noivo de OUTLAST

O engenheiro corre desesperadamente de Chris e agora buscará por uma nova saída, no caminho ele vê um prisioneiro disfarçado de padre escrevendo uma mensagem com sangue na parede.

Park descobre que ir para a sala de administração do prédio pode ser uma forma de sair, com muito esforço ele consegue desligar a cerca elétrica e entrar em outra parte do hospício, infelizmente ele encontrará novamente Eddie Gluskin, só que ele não é mais o mesmo quando tentava fugir do tratamento do motor morfogênico.

Eddie está completamente diferente, ele pega os prisioneiros e os mutila, em seu delírio fantasioso ele quer uma noiva, mas no hospício ele não consegue encontrar nenhuma mulher, ele então mutila os homens para que fique fisicamente igual às mulheres, tudo sem anestesia e utilizando equipamentos rústicos.

Gluskin cria uma obsessão por Waylon, ele o persegue insanamente enquanto canta alegremente fazendo juras para o casamento, ele já estava com roupa de noivo e tinha uma cerimônia toda pronta.

Na fuga Waylon cai e se machuca seriamente, agora ele está mancando e não consegue fugir de Gluskin que acaba o aprisionando. Eddie seda Waylon que fica inconsciente por 12 horas, ao acordar ele testemunha os atos de crueldade de Gluskin em outros homens.

Waylon Park mais uma vez está perto da morte, Eddie Gluskin resolve começar a mutilá-lo, mas é interrompido por um prisioneiro bravo, assim Waylon usa esta chance para fugir e no processo acaba matando Gluskin.

Durante as 12 horas

Solitaria em Outlast

Miles havia sido sedado pelo padre Martin e agora ele acorda aprisionado em uma daquelas celas de solitária da prisão.

Ao sair ele encontra prisioneiros em suas celas e fora delas, sendo que um deles é aquela mesma dupla de gêmeos que Waylon encontrou no pátio, eles só não mataram Miles porque receberam ordens do padre Martin.

As paredes no caminho de Miles estão pintadas com sangue com o que parecem ser coordenadas pintadas pelo próprio padre Martin no momento em que Upshur ficar desacordado.

Upshur segue o caminho marcado e encontra novamente Chris Walker que o persegue, ao escapar ele entra no esgoto e vê o Walrider rapidamente, depois de muito trabalho para encontrar uma saída, Miles consegue sair dos esgotos entrando novamente no manicômio.

Richard Trager

Richard Trager de Outlast

Miles é novamente perseguido por outros pacientes e acaba sendo enganado por Richard Trager que o captura.

Richard Trager é o executivo de pesquisa e desenvolvimento da Murkoff que está trabalhando como médico, Trager demonstra ter uma mente doentia, quando os projetos do motor morfogênico começaram a gastar bastante dinheiro, ele iniciou um massacre de funcionários da própria Murkoff somente para corte de gastos, Richard é amigo de Jeremy Blaire que concordava com as ideias insanas dele.

Trager aprisiona Miles e corta dois dedos do jornalista, porém, quando Trager deu uma saída, Miles aproveitou para escapar, furioso, Trager vai atrás de Miles, mas acaba sendo morto esmagado pela porta do elevador do hospício quando Miles o empurra em sua defesa.

Seguindo o padre Martin

No caminho, Miles encontra o padre Martin do outro lado de uma porta trancada, Martin avisa para encontrar ele do lado de fora do prédio. Martin terá que encontrar outro caminho para sair do manicômio.

Ao chegar à cafeteria o jornalista encontra o lugar em chamas, um dos pacientes cheio de ódio incendiou o local, Miles consegue escapar do incêndio, dos pacientes descontrolados e de Chris Walker que esta patrulhando um dos corredores.

Chegando ao pátio, Miles não encontra o padre Martin, mas sim o Walrider e logo após Chris Walker, o jornalista consegue fugir de todos inimigos e acaba entrando novamente no prédio através de uma pequena abertura no lado de fora para a ala feminina do manicômio.

Dentro da ala feminina ele encontra o padre Martin que avisa Upshur que em breve ele testemunhará algo, Miles segue atrás do padre Martin, no processo ele escapa de vários pacientes furiosos, acaba perdendo a câmera que lhe possibilitava visualizar no escuro, mas acaba a recuperando e seguindo em frente.

Depois de escapar mais uma vez das garras de Walker, Miles segue em frente e encontra um dos pacientes seguidor de padre Martin que revela onde pegar uma chave que dá acesso a um dos andares do prédio, Miles pega a chave na sala de vídeo e escuta uma entrevista sobre os métodos e experiências de Wernicke.

O sacrifício

O sacrificio - OUTLAST

Finalmente Miles alcança o padre Martin, porém o padre está esperando que o jornalista filme a morte dele, Martin está crucificado na capela do prédio, dentro estão pacientes fiéis à causa do padre incluindo os gêmeos que apareceram anteriormente.

Martin pede para que filme o momento em que ele oferecerá sua vida ao Walrider, o padre arrumou o elevador que estava estragado e avisa para Miles fugir do hospício após terminar a filmagem.

O jornalista cumpre o pedido, filma o sacrifício e parte para o elevador, mas o elevador não o leva para fora do prédio, mas sim para o subterrâneo.

O laboratório secreto da Murkoff

O laboratório secreto da Murkoff - OUTLAST

Existe um laboratório secreto da Murkoff no prédio, é o mesmo em que Waylon Park estava antes de fugir para os andares superiores do prédio.

Dentro do laboratório é um verdadeiro cenário pós guerra, corpos mutilados e muito sangue, Miles encontra o Walrider, ele foge, mas encontra Chris Walker novamente, quando Chris estava prestes a matar Miles, o Walrider mata Walker e passa a perseguir Miles.

A morte e o renascimento

Cena Final de Outlast

Miles entra em uma sala e para sua surpresa encontra o Wernicke vivo em uma cadeira de rodas com um respirador de ar, Wernicke demonstra sua insatisfação com suas pesquisas que não levou ao controle completo da nanotecnologia e que foi um erro maior ainda ter realizado em pacientes com problemas mentais.

Wernicke afirma para Miles que a única forma de sair vivo do prédio é se ele liberar as portas (Wernicke está em uma sala isolada com controle de segurança do prédio) e somente o fará se Miles desligar os equipamentos ligados ao corpo de Billy Hope, dessa forma o Walrider deixará de existir.

Miles segue em busca de desligar os equipamentos e matar Billy, no processo ele é gravemente ferido, mas consegue finalmente matar Billy e aniquilar o controle de Hope ao Walrider, pelo menos isso era o que parecia, não dá para matar o Walrider simplesmente desligando os aparelhos, ele pode ter ficado um tempo sem aparecer, mas ele não morreu.

A equipe tática altamente armada da Murkoff invade o prédio do manicômio, e antes de Miles sair, Wernicke e seus subordinados disparam vários tiros no jornalista, na beira da morte, Miles se torna o Walrider e supostamente mata Wernicke e todos os guardas por perto. (a cena é o fim do primeiro Outlast e não mostra o que aconteceu, somente se escuta uma luta entre o Walrider e os guardas)

O jornalista agora em sua forma Walrider, vai de encontro aos subordinados da Murkoff, Upshur pretende matar todos eles.

Waylon ainda procura pela saída

Final de Outlast the Whistleblower

Após fugir do noivo, Waylon parte para a ala masculina do hospício, ele acaba encontrando alguns oficiais da organização Murkoff que chegaram para limpar as evidências do ocorrido, por todo o caminho ele encontra portas lacradas pelos oficiais, os agentes retiram o corpo de Richard Trager do elevador e o colocam no chão.

Waylon Park escuta muita movimentação, gritos e tiros, o Walrider está matando todos os agentes da Murkoff.

Já amanheceu e Waylon consegue chegar na porta de entrada, finalmente ele encontra uma forma de sair do hospício, porém, ele encontra Jeremy Blaire machucado implorando por ajuda, ao se aproximar Blaire ataca Waylon, neste momento em forma de Walrider, Miles Upshur aparece e assassina brutalmente Jeremy Blaire.

Waylon consegue sair do hospício usando o carro de Miles, na porta do prédio o Walrider somente observa Waylon fugir, afinal de contas Waylon poderá fazer aquilo que Miles não pôde, revelar a verdade sobre a Murkoff para o mundo.

Leia a parte 3 do quadrinho de Outlast aqui para acontecimentos depois da fuga de Waylon.

Em outro lugar Waylon aparece recuperado e prestes a fazer o upload das imagens filmadas no hospício Monte Massive, um homem misterioso chamado Julian aparece e avisa do perigo que é comprar briga com a Murkoff, mesmo sabendo dos riscos, Waylon faz o upload.

FIM

Gostou do site? Não se esqueça também de curtir a Fã Page do site e se inscrever no canal do Youtube.

50 Comentários (Os comentários são aprovados manualmente pela admin do site e por isso não aparecem de imediato)

        • Olá Josh, eu farei sim o Outlast 2 com prazer e muita coragem, kkkkkkkk. Eu provavelmente irei gravar vídeos das minhas primeiras tentativas e postarei no canal, vai ser divertido. 🙂

        • 🙂 Sim, saber que muita coisa do jogo é baseada em fatos reais como o Mkultra e o hospício é realmente arrepiante, curti demais eles não terem inventado uma história do nada e ter colocado coisas da realidade.

  1. caramba adorei eu zerei o outlast comum e a DLC ma só entendi o outlast comum mas a DLC eu n sabia e vim procurar aqui a resposta e pelo victo esta aqui mesmo obrigado por me apresentar isto, mas eu n gostei muito do final do outlast comum com o reporter morrendo e acho que vão lançar um outlast 2 que e o que você mesmo falou que o cara lá avisou a o park que não deveria se meter com a murkoff mas mesmo assim ele prossegue meu amigo falou que no outlast 2 o reporter esta vivo mas aprisionado numa prisão por que para eles parecia simples assasino e meu amigo falou também que o filho do reporter iria se tornar um reporter e investigar a 2ª corporação da murkoff (Se vc n sabia tinha 2 corporações da murkoff) e ai ele ja n sabia de nada mas se quizer fazer o relatorio do outlast 2 pode começar por aqui e em 2016 lançará um filme de outlast e a DLC ao mesmo tempo mas só quero ver se meu amigo ai esta certo.

    coloquem aí a suas opniões sobre este comentário!

    • Olá Sourrond, valeu por ter acompanhado a postagem, na verdade o repórter não morreu ele somente ficou “diferente” hehe, muitos entenderam que ele tinha morrido antes de lançar o DLC e ficaram muito chateados com o desfecho.

      Muito boa a teoria sobre o filho dele voltar para um Outlast 2, veja aqui minhas teorias-> jogodeterror.com/como-seria-outlast-2-se-existisse

      Eu até acho q a continuação poderia ser no outro centro de pesquisas da Murkoff. Seria uma boa o lançamento de um filme também 🙂

      • Bruna eu falei ai que ele tava vivo e que todos acharam que ele estava morto mas acho que e o filho do repórter mesmo por que assim faz um pouco de mais sentido e tbm vi este link e achei bom a teoria e eu também falei que o filho dele ia na outra corporação da murcoff e meu amigo ligou agora falando que o motivo do reporter estar vivo e que aquele cara gordo o walker quando o fantasma o lançou dentro daquilo que me esqueci o nome so destruiu as pernas e quando ele bateu o walker no chão ele recuperou a memoria que a murkoff mecheu e só foi o primeiro tiro que acertou o reporter o resto foi o walker que apareceu protegendo o jornalista dos tiros e o barulho comum dos maníacos durante o jogo era o walker batendo nele mas o walrider o matou por que a mente dele estava em estase ou seja depois de alguns minutos ele agiria denovo do mesmo jeito que agiu com o reporter durante o jogo e por isto o walrider o matou e o jornalista como falei antes ele estava preso numa cadeia e pelo sangue eles acharam que ele era um maniaco que achava que era um reporte (a ironia e que ele e mesmo um reporter).

        bem mas eu li o seu link e achei interessante a de antes da DLC.

  2. Ola Sourrond, o seu amigo acha que o Walker sobreviveu? acho difícil, o bicho fez “suco” com ele -> http://youtu.be/zZgpaMLfqDU?t=2m13s

    Eu acho que o corpo do repórter está morto só que ele sofreu tanto ao longo do jogo (vivenciou tantos horrores) que ele foi a pessoa certa para viver fora do corpo e controlar o walrider sem precisar ficar encubado. (Há referências no jogo de que somente quem passou por coisas terríveis poderia ser uma cobaia perfeita para os experimentos)

    • eu vi sim mas eu falei que só foi as eprnas dele que virou “suco” do mesmo jeito do jornalista que perdeu os dedos (sei que ah uma diferença gigante mas a comparação e a mesma) e ele pode ter se movido com os braços

      • Sourrond, Chris definitivamente não sobreviveu, O Walrider brutalmente o matou, não teria como ele sobreviver depois daquilo. E Bruna, eu e mais uns amigos acreditamos que os nanites do O Walrider tenham se fundido com o corpo de Miles e assim o reviveu e ele se tornou o novo hospedeiro, mas é tudo uma teoria nossa. Não sabemos o que realmente aconteceu. Um fato curioso que eu perguntei ao NewGenTV (administrador do Outlast Wiki) por que Billy escolheu matar Chris e poupar Miles? Ele disse que Chris estava tentando conter O Walrider de ganhar hospedeiros potenciais, assim O Walrider o matou.

  3. Bom dia Walrider, interessante, se for assim talvez haja um limite para o Walrider “sobreviver” pra ele ficar procurando outros hospedeiros, ou talvez ele agiu assim porque o Billy não tinha o controle total do novo corpo dele e ele acabou inconscientemente procurando outro.

    Eu nunca imaginei isso porque quando eu fui jogar o Walrider me matou 🙁 talvez ele tenha mudado de ideia no fim do jogo.

    Já que não sabemos, o que resta é imaginar, mas é bom tentar adivinhar e criar teorias, 🙂

    • vai lá quem sabe ele tenha sobrevivido mas a minha teoria e que o miles upshur tenha alem de ter se fundido com o Walrider mas o walrider n conseguiu tomar conta do reporter e o walrider agora e o miles ou seja o miles foi mais forte que o walrider isto explica o walrider (miles) deixou o peter sair do manicomio vivo

  4. Uau… eu me pergunto como é testemunhas tudo isso durante o game (especialmente o ”noivo”) fiquei triste e decepcionado com o fim do jornalista, ele merecia ser livre…. no mais, eu já conhecia esse horrível MK Ultra que existe até hoje, graças ao blog do ”Danizudo” onde não apenas há informações, como também evidências de muitas pessoas famosas estão passando por isso hoje em dia! Parabéns pelo texto, decidi ler porque meu pc não roda o game, e também por muita curiosidade!

    • Nossa essa é uma experiência pra traumatizar qualquer um e o mais triste é que crimes contra a humanidade existem, não estão somente na ficção. 🙁

      Que legal você ter lido mesmo sem ter jogado o game, eu adorei escrever esse artigo, me senti uma detetive kkkk, e é uma tema muito interessante eu fiquei imaginando como seria um jogo baseado na ditadura brasileira e com o tema terror.

      Eu me lembrei de outro jogo que zerei, bem sinistra a história, porém bem mais fantasiosa e irreal. -> http://jogodeterror.com/i-have-no-mouth-and-i-must-scream/

      • Na hora lembrei de… Jogos Vorazes! Pelo lance do ”apocalipse” e tal, é uma franquia ótima (já li os dois primeiros livros e comecei mas dei uma parada no terceiro, prefiro ver logo o filme) e o título me lembou uma música do The Cat, agora não lembro o título… sob o lance da ditadura, tá aí uma ótima ideia! Até já se imagina um dos possíveis finais negativos, para ele!

  5. Oh, Jogos Vorazes é bom, eu vi o primeiro e o segundo filme, o terceiro ta nos cinemas em breve vou assistir também.

    O lance do apocalipse também me lembrou o filme Maze Runner que estreou esse ano, legal o filme.

  6. Adorei o post! Confesso que não sabia do site e fiquei feliz por ter encontrado…O que mais me cativa nos jogos é sempre a história a ser contada. Pois, apesar de ter muito medo dos games de terror eu continuo para descobrir o desfecho. Em Outlast eu particularmente travei de tanto medo, ainda, mas pelo menos a história é…ótima lol

    • valeu João, eu também adoro histórias num game e realmente elas são motivadoras para eu continuar jogando, eu lembro de ter jogado um jogo e ter continuado só pra ver o que iria acontecer, o game era muito difícil de passar mas eu persisti pra ver o final, hehe.

  7. Olá. No texto você diz que o e-mail enviado por Park a Miles data de 17/09 e sabemos que imediatamente após o recebimento deste e-mail Miles parte pro hospício, correto? Porém, temos um documento no jogo (campanha do Miles) datado de 19/09. Acredito eu que a data do envio do e-mail poderia ser qualquer data a partir de 19/09 pois não vi nada no jogo que dissesse a data exata em que se passa os acontecimentos. Bom, se houver deixe uma resposta, obrigado! Muito bom o artigo!

    • Olá Vinicius, muito obrigada pela observação, eu deixei essa passar, realmente tem um documento com essa data (acha lá na sala de cinema), eu já deixei uma correção lá na seção “A rebelião” tudo que posso imaginar é que Waylon foi aprisionado durante 2 ou mais dias antes de ocorrer a rebelião, justificando haver um documento com esta data, então o jornalista demorou pelo menos 2 dias pra achar o Monte Massive.

    • Eu acredito que sim, quando o Miles chega no local o Waylon não é encontrado em lugar algum e vendo o final do DLC dá pra notar que o primeiro Outlast ocorre durante o Whistleblower, suspeito que seja nessas 12 horas.

  8. Olá, Bruna. Parabéns pelo excelente texto! Com certeza me ajudou a entender melhor a história. Uma coisa que eu não consigo entender é a seguinte: No início da DLC, Eddie Gluskin bate ao vidro pedindo ajuda e diz a Waylon que só ele teria o poder de parar tudo. Neste momento, Eddie parece estar mentalmente bem (baseado no que ele se torna depois). Quando Waylon é capturado por Jeremy Blaire e acorda (num espaço de tempo relativamente pequeno), Eddie Gluskin já é um maníaco, tem toda uma reputação estabelecida e também todo um “trabalho” feito. Isto levaria meses ou até mesmo anos para acontecer. Não condiz muito com o pequeno espaço de tempo que Waylon ficou desacordado. No que eu estou me confundindo? Ou melhor: o que está errado? Um abraço!

  9. Como sabem o exatamente aconteceu com o repórter se ele n esteve vivo para contar a história kkkk
    Mesmo falando que tinha câmeras n era o suficiente pqra detalhar tanto, mesmo ele fazendo as anotações, não tinha como ele anotar que no final de tudo depois que tomou tiro e matpu todo mundo, do local existi, e ter experiências ilegais com paciente tudo bem, mas relatos que a história é exatamente essa eu n consigo acreditar, eu acredito que possa ter cido bem pior, mas nessa história com esse sincronismo não hahaha, maw mesmo assim a matéria é exelete! Gostei muito! Vou dar uma pesquisada mais a fundo!

    • Olá, que bom ter gostado do artigo 🙂 Como você acha que tudo aconteceu? Você acha que talvez ele imaginou parte do que ele vivenciou no jogo? Eu acho improvável, mas não descarto nada, afinal de contas eu não sei realmente a verdade, mas colhi pistas coerentes para tentar explicar e ainda tento colher-las.

    • Olá, obrigada por ler o texto. O protagonista do Outlast 2 será um jornalista chamado Blake Langermann ele vai cair de um acidente de avião e tentará encontrar a esposa que desapareceu com a queda. Eles estavam viajando para investigar desaparecimentos de mulheres grávidas na região e bom, eles estão ferrados, kkkkkk.

Deixe um comentário