Home Artigos Especiais Resumo de Outlast The Murkoff Account – Parte 1

Resumo de Outlast The Murkoff Account – Parte 1

Compartilhe

Neste artigo você irá conferir o resumo do primeiro quadrinho de Outlast disponibilizado gratuitamente no site da desenvolvedora do jogo. Essa é a primeira história em quadrinhos lançada, em breve a Red Barrels disponibilizará novos, não se sabe ao certo quando.

Depois do resumo eu lhe convido a ler o artigo que escrevi sobre a história do jogo Outlast + o DLC. Se você já leu, vai achar muito interessante o conteúdo desse quadrinho.

A história em quadrinhos foi disponibilizada para download no dia 11 de julho de 2016 aqui neste link.

The Murkoff Account – Parte 1

A história desse quadrinho é a respeito do departamento de seguros da corporação Murkoff conhecido como “Murkoff Insurance Mitigation Department”, as pessoas desse departamento trabalham especificamente para cortes de custos da empresa, ou seja, o foco deles não são as pesquisas, mas sim evitar que a empresa fique sem capital.

Possível logo do departamento de seguros da Murkoff de Outlast

Em uma data não especificada, porém depois de 2009, um dos membros do departamento de seguros Paul Marion aparece na delegacia com o olho destruído recentemente, ele confessa uma série de crimes a mando da Murkoff.

Os protagonistas do primeiro quadrinho de Outlast
Os protagonistas da parte 1 dos quadrinhos de Outlast.

Em outro lugar, aquela que seria uma colega de Paul está conversando com outro membro da Murkoff a respeito da sabotagem e danos provocados por Paul Marion. A mulher que se chama Pauline Glick conta como foi que começou a trabalhar com Paul em 2008 em uma investigação.

O guarda de segurança

Em 2008 Paul e Pauline foram investigar a ocorrência de uma série de decapitações em uma clínica psiquiátrica apoiada pela Murkoff, conhecida como Spindeltop Psychotherapy Clinic, a clínica localizada em Hattin no Texas, cuida de veteranos da guerra do Vietnã com problemas para se adaptar ao mundo pós-guerra.

O trabalho dos dois era descobrir o culpado e acobertar o necessário para que a Murkoff não tenha o nome manchado. Eles chegaram a interrogar Dr. Claymore, o doutor encarregado dos tratamentos, mas ele não quis revelar informações dos pacientes, em busca de informações, os dois descobriram que havia um sistema de monitoramento em vídeo e foram conversar com o guarda vigia.

O guarda vigia de outlast Chris Walker
O guarda conhecido como Strongfat.

O homem conhecido como Strongfat (Gordo forte), mostrou sem problemas as imagens dos pacientes e contou como ele assiste a todas as seções de terapias para garantir a segurança do local.

Strongfat mostra orgulhoso quando interviu e salvou um médico de ser atacado por um dos pacientes, o paciente em questão é Omar Abdul Malik, o segurança disse que aprendeu Judô quando era da polícia militar.

Mais tarde os dois agentes da Murkoff visitam uma das viúvas das vítimas do ocorrido, Pauline paga 10 mil para que ela assine um contrato que a impedirá de processar a Murkoff no futuro. Durante a visita, Paul reparou que a filha da vítima fez um desenho do pai com a cabeça de um animal, ele se lembrou das peças de Apkallu que o Dr. Claymore alegava usar em suas seções de terapia e começou a imaginar que ele estaria envolvido com as decapitações.

O verdadeiro culpado

Paul Marion e Pauline Glick encontraram o doutor Claymore completamente despedaçado no chão da clínica, vendo seu principal suspeito morto daquela forma, os dois concluíram que nenhuma outra pessoa conhecia melhor as vítimas do que o guarda vigia.

Os dois invadem a casa do guarda e encontram as cabeças das vítimas armazenadas em caixas, na casa dele há um porco de pelúcia e uma foto de sua família, a criança na foto segurava o mesmo porco cor de rosa.

O guarda vigia chega em sua casa e encontra Paul segurando o porquinho, a dupla chama o guarda por seu nome: Chris Walker.

A família de Chris Walker de Outlast
Paul percebe que Strongfat tem um porco de pelúcia.

Chris já enfurecido ataca os dois, a única frase que ele diz é Little Pig (Porquinho), apesar de Glick ter atirado em seu rosto, o homem gigantesco não se acalmou e continuou atacando, por fim Pauline Glick o atropela com um carro e ele desmaia.

Para encobrir o fato de que um funcionário da Murkoff cometeu uma série de assassinatos, eles colocaram toda a culpa no paciente Omar ao plantar evidências em seu apartamento, Chris Walker foi levado para o mais novo estabelecimento financiado pela Murkoff o hospício Mount Massive para receber os devidos cuidados e ser tratado.

De volta à confissão

Um dos policiais pergunta porque Paul Marion fazia tantas sujeiras em nome dessa empresa, ele diz que a Murkoff era a única esperança de cura para a doença de sua filha, a mesma doença que havia matado a sua esposa.

Em outro lugar, Pauline tranquilizou os outros agentes da Murkoff ao dizer que Paul Marion não conhecia a fundo todas as atividades da clínica ou práticas ilegais no Mount Massive e que ele nem desconfiava que ela o vigiava.

Conclusões e opiniões

Essa história revelou as origens de um dos mais icônicos vilões de Outlast o Chris Walker, além de mostrar como a Murkoff fazia para encobrir todas as suas sujeiras. Até neste momento a segunda parte ainda não saiu, mas quando tiver uma eu farei o resumo dela também.

Eu confesso que agora fiquei com pena do Chris, ele via todas aquelas seções horrendas na clínica e acabou reagindo de forma muito ruim ao cometer aqueles assassinatos e depois foi enviado para o Mount Massive para enlouquecer de vez.

Fico imaginando qual tipo de história estará na parte 2, a julgar pelo nome: The Murkoff Account Part 2, acredito que será mais histórias dos agentes da Murkoff e com esperanças algo que esclareça sobre outro personagem de Outlast. O que você acha? Deixe um comentário abaixo a respeito.

2 Comentários (Os comentários são aprovados manualmente pela admin do site e por isso não aparecem de imediato)

  1. Jamais imaginaria que Chris Walker poderia ter uma origem como essa.
    Só estranhei o fato de que ao nos pegar no game ele arranca nosso braço.
    e nos quadrinhos diz que ele decapitava os pacientes.
    Chamou Minha atenção tambéms, é que o Dr. Claymore é extremamente parecido com o Dr. Richard Trager. Será que o corpo encontrado é mesmo do Dr. Claymore ?
    Ou é um outro Corpo e o Dr. Claymore foi transferido para o Monte Massive com outro nome?
    Mas que ficou bem interessante essa história ficou.
    mais uma vez vez, Parabéns pela dissertação Bruna.
    Vamos esperar pela segunda parte.

    • Olá Edson, valeu por ter lido o resumo, nossa o Claymore e o Trager se parecem mesmo, só que eu acho não fazer sentido o corpo não ser do Claymore, por que o Chris iria matar outro doutor e colocar na sala dele? Ou Por que a organização iria colocar o corpo de outra pessoa lá se ela própria enviou agentes para investigar o local que chegaram na cena? (não daria tempo de fazer a troca). E se por acaso eles conseguiram reviver o doutor, nossa fizeram milagre porque ele foi deixado em pedacinhos, não há marcas ou cicatrizes em Richard que indicam que ele é algum tipo de Frankestain, hehe.

Deixe um comentário