Home Artigos Especiais A história de Fran Bow do início ao fim

A história de Fran Bow do início ao fim

Compartilhe

Neste artigo você vai acompanhar o resumo da história do jogo Fran Bow e quem sabe assim você pode entender melhor o que aconteceu e tirar sua conclusões. Se você não conhece o jogo, dê uma lida neste artigo aqui antes de começar.

A tragédia

Fran Bow é uma garota feliz que vive com seus pais, certo dia ela ganha de presente de seu pai e mãe, um gato preto, a garota contente dá o nome de Mr. Midnight (Senhor Meia Noite) ao bichano.

Outro dia a família estava jantando quando a tia de Fran apareceu, o seu nome é Grace, os pais da menina saíram na sexta de noite e a deixou junto com Grace, Fran adorou a ideia já que gosta tanto de sua tia.

Na segunda-feira de noite, Fran estava alegremente brincando com seu gato, mas de repente uma estranha criatura apareceu na janela.

O monstro visita Fran Bow
Fran e Mr. Midnight avistam uma criatura na janela.

E a menina começou a escutar gritos de sua mãe, ela vai verificar o que aconteceu e encontra seus pais mortos brutalmente, assustada, ela foge desesperadamente de casa juntamente com o gato, na floresta ela tropeça e desmaia, duas pessoas encontram a menina desacordada e a levam.

Em tratamento

Um tempo já se passou e Fran acorda em uma clínica psiquiátrica infantil, ela já está lá a algum tempo e não vê a hora de sair e poder morar com sua tia.

O médico acredita que Fran não está preparada para receber alta, ele pede para que a enfermeira traga um novo remédio para que ela se acalme, mas o remédio tem o efeito contrário e a deixa mais agitada ainda, a menina passa a ver um cenário de horror, com cabeças de seus pais decapitadas e um monstro.

Preocupado, o médico pede para que o remédio nunca mais seja dado para a paciente e que ela fique em repouso.

O médico ajuda Fran em seu tratamento
Na legenda acima: “Oh, não” Leve-a de volta para seu quarto!”

Dentro de seus mais profundos sonhos, o monstro avisa a Fran que se ela fugir da clínica, ele irá caçá-la e a deixar insana novamente. Ainda no sonho, Midnight tenta acordar Fran e avisa que ela precisa daquele remédio e que ela de fato deveria fugir para a floresta onde ele estaria esperando.

Capítulo 1: Meu dia sóbrio

Fran Bow acordou em seu leito, ela agora está procurando todas as formas possíveis de fugir da clínica, com o auxílio da bolsinha de sua falecida mãe, Fran começa a vasculhar pelo lugar coletando objetos para abrir portas e finalmente escapar.

Durante sua busca, Fran conversa com Phil, um garotinho com aparência triste que está em tratamento no local, ele diz que a chance dela escapar está no escritório da clínica, o médico havia escrito em um papel o código para abrir a porta principal.

Fran Bow conversa com Phil
Fran dizendo oi para Phil.

A garota pede para que ele conte qual é o código, mas Phil alega que o monstro de chifres não irá deixar ele contar. Esse seria o mesmo monstro que apareceu anteriormente para Fran, tudo indica que ele quer a qualquer custo impedir que ela saia da clínica.

Agora com um objetivo em mente, Fran encontra uma forma de distrair a enfermeira para vasculhar a mesa dela.

Na mesa, ela descobre um relatório onde dizia como Fran ficou alguns dias somente dormindo e levantando somente para beber água. Ao continuar sua busca, ela estranhamente acha um revolver, mas deixa onde está, ela também consegue descobrir a senha para abrir a caixa onde é guardado o remédio, agora ela consegue pegar um pote cheio das pílulas para tomar quando quiser.

Paranoia

Quando Fran Bow começa a usar o remédio, ela vê coisas que não via antes, mensagens como “Não fui eu” e “Papai não estava lá, Mamãe não se importaria” aparecem escritos com o que parece ser sangue.

Chegando na frente do escritório, Fran percebe que a porta está trancada e que há um guarda vigiando a chave que a abre, ela tenta convence-lo de deixá-la entrar, mas ela se arrepende ao descobrir que o rapaz tem más intenções.

Agora a garota vai bolar um plano para abrir o escritório, para isso é necessário distrair o guarda, dentro da cozinha ela conversa com Annie, uma paciente que por algum motivo tinha uma pílula com efeitos de sonífero.

Fran conversando com Annie na cozinha
Na legenda acima: “Hey, Annie! Como vai você?”

Fran mistura o sonífero em um bolinho e oferece ao guarda, mas o homem recusa. De volta à cozinha ela percebe que a enfermeira está prestes a levar o café para ele, então Fran se candidata para servir o guarda, Fran derrama o café nele o obrigando a sair para se limpar.

Agora Fran precisa alcançar a chave, para isso ela consegue pegar uma bengala de um garotinho após dar a ele um desenho, o lápis e o papel para o desenho ela também conseguiu ao convencer outros pacientes.

Atividades suspeitas

Finalmente dentro do escritório, ela encontra o código para a porta, mas quando ela iria sair, Phil aparece de repente e a tranca no local, antes disso, ele diz uma frase muito estranha: “Uma garota esquecida sem família ou gato, irá morrer quando a lua chegar“.

Após tomar o remédio, Fran consegue uma saída através dos dutos de ar, ela sai em uma sala que mais parece ser o porão, lá ela encontra frascos de remédios bem parecidos com os que costuma tomar, chamado de Duotine, um com coloração vermelha como os que Fran tem e outros com cor amarela.

Aparentemente a clínica fazia alguns experimentos com remédios nos pacientes, um relatório indicava um novo remédio feito a partir do Duotine.

Ao tentar sair do porão, o monstro reaparece para Fran e ameaça a vida de seu adorado gato, ela novamente desmaia.

O monstro chifrudo infortunando Fran Bow
Fran se apavora com a presença do monstro com chifres.

Ao acordar, Fran sai do porão e descobre algumas salas com crianças muito debilitadas em condições desumanas, aparentemente elas seriam as cobaias usadas para testar os medicamentos.

De acordo com as observações, o médico encarregado não era o mesmo que tratou de Fran e se chamava Roman Bates. A menina parte para desbloquear o alarme e poder escapar pela porta, mas antes ele teve que despistar a mulher da recepção.

Enquanto procurava uma forma de sair, Fran toma o remédio e encontra escrito com sangue o nome Itward em um vidro de uma das portas do manicômio.

Finalmente Fran consegue sair pela porta, o alarme começa a tocar e o guarda de antes aparece para impedir a garota, em uma fração de segundos o pescoço do homem é cortado e logo após, a criatura mostrenga reaparece.

Fran avista o guarda ser decapitado
Fran avista o guarda ser cruelmente decapitado.
O gato de monociclo em Fran Bow
O gato em um monociclo.

O monstro estava prestes a arrastar Fran de volta para a clínica até que ele foge ao avistar o que parece ser um gato preto de brinquedo em um monociclo.

Fran segue o misterioso gato pelo jardim que mais parece um labirinto, ela consegue sair através dos esgotos, mas no processo ela perde a foto de seus pais que ela sempre carregava consigo.

 

 

Capítulo 2: Parte 1 – Sintomas de curiosidade

Após percorrer um extenso caminho pelo esgoto, Fran chega em uma estranha floresta cheia de objetos que mais pareciam ser móveis de uma casa.

Mais adiante ela percebe a presença de uma criatura branca e brilhante, ao segui-la ela encontra outras criaturas tão estranhas como a anterior enroladas em uma árvore.

Fran encontra estranhas criaturas na floresta
Na legenda: “A curiosidade está amaldiçoada! Maldita seja você curiosidade!”

Por ser bastante curiosa, Fran começa a conversar com o misterioso ser e pede pela chave pendurada no galho. Fran Bow afirma que qualquer coisa poderá ajudá-la mais tarde em sua busca pelo seu gato.

Para adquirir a chave, a menina faz um acordo, ela recuperaria a escova de cabelo da criatura se eles dessem a ela a chave. Agora ela terá que ir atrás de um pequeno rato que havia roubado a escova.

Fran encontra o rato dentro de um inseto que seria amigo de uma formiga gigante, ela consegue tirar ele da barriga após matar o enorme inseto. Para isso, Fran havia antes visitado uma cabana, lá ela encontrou uma família de pinhas que estavam vivas como animais em uma pequena gaiola.

A menina preparou uma armadilha para as pinhas de modo que ela possa pegar umas frutas que a ajudaria em sua missão de achar a escova.

As pinhas caem na armadilha de Fran Bow
As pobres pinhas caem na armadilha de Fran.

Fran usou a escova para pentear os cabelos longos da criatura na árvore, o que eram longos fios de cabelos, se tornaram pequenos insetos voadores que alegam agora estarem livres de sua curiosidade.

Com a chave, Fran conseguiu encontrar a entrada de um poço e construir uma porta, nesta porta ela usou a chave para entrar em outro lugar desconhecido.

Fran entra na pequena porta, está escuro, ela chama pelo gato, abre outra porta, mas logo atrás dela, a silhueta de uma garota aponta sua mão direita para Fran e a faz desmaiar.

Fran é nocalteada por uma misteriosa garota
Fran Bow desmaia subitamente.

Capítulo 2: Parte 2 – Dupla personalidade

Fran misteriosamente acorda em uma cozinha, dentro do que parece ser um cesto onde um gato dorme. No lugar ela encontra uma foto de duas irmãs que possuem os corpos ligados, elas se chamam Clara e Mia.

Quando usa o remédio, Fran se vê no fundo do poço aonde ela havia entrado anteriormente.

Ao investigar melhor a casa, Fran nota fotos de duas garotas gêmeas que se parecem com as garotas da foto encontrada na cozinha, porem elas estavam mais jovens e curiosamente seus corpos estavam separados.

Em um dos cômodos, perto de uma janela aberta, Fran encontra o fantasma de uma garotinha exatamente igual ao da foto, no chão há um corpo em pedaços sem a cabeça.

O fantasma das meninas gêmeasNo andar de cima da casa, a menina encontra um retrato de uma caveira acariciando uma cabra (o monstro que Fran sempre vê tem a aparência de uma ossada de uma cabra com uma roupa escura).

Ao entrar no sótão da casa, Fran descobre que seu gato Midnight está lá preso em uma gaiola trancada, estranhamente o gato poderia falar normalmente. Ela promete a ele que encontrará a chave que o libertará.

O lugar é repleto de bonecas, Fran sempre teve medo delas.

Ao descer as escadas, a garota encontra as gêmeas siameses tomando chá, elas dizem que sabem sobre a morte dos pais dela e que elas fazem parte “deste mundo”. Muito confusa, Fran continua perguntando o que realmente está acontecendo.

Fran encontra as gêmeas

As gêmeas questionam porque Fran ainda não perguntou sobre o gato e desconfiam do comportamento dela ao não entrar em desespero sabendo que ele está trancafiado em uma gaiola.

As garotas dizem para Fran que são mais velhas do que ela, então ela terá de seguir as suas ordens, elas ameaçam Fran dizendo que matará ela e o gato se não obedecer suas ordens.

O feitiço de invocação

Fran tenta resistir às ameaças, mas as irmãs completam dizendo que farão Fran matar o gato com suas próprias mãos se ela desobedecer.

Elas ordenam que Fran realize um feitiço chamado “Summon the old lost body” que significa: “Invocação do antigo corpo perdido”. De acordo com as meninas, elas seriam mortas se tentassem fazer o feitiço.

As gêmeas ainda explicam que elas não nasceram com os corpos ligados e que ficaram assim após um misterioso ser ter aparecido e as colocado no mesmo corpo, elas alegam que não sabem porque ele fez isso. Agora elas querem separar os corpos para depois invocar esse ser e mostrar a ele que elas conseguiram sair da maldição.

Sem muita escolha, Fran decide se preparar para fazer a invocação do feitiço, em troca ela irá receber a chave que abre a gaiola de Midnight, as gêmeas avisam que vão coletar o restante dos ingredientes necessários e partem.

Na cozinha, Fran avista uma caveira humana de chapéu, ele havia destrancado janela e desaparecido, o estranho é que ela apareceu mesmo sem a garota ter tomado o remédio. Fran sai pela janela.

Uma misteriosa caveira de chapéu ajuda Fran Bow

No lado de fora ela encontra um sapo perto da água, ele diz que Fran não deveria confiar nas gêmeas já que elas o mantém prisioneiro naquele mundo.

Fran acredita nas palavras do sapo e investiga melhor a casa, ela acaba encontrando um outro feitiço que poderia parar as gêmeas chamado “Revealing the true soul” que significa “Revelando a verdadeira alma”, ela então finge que a mágica de Invocação do antigo corpo perdido possui mais um ingrediente, as gêmeas são enganadas e participam de outro feitiço sem saber.

Como resultado disso, as gêmeas acabam desaparecendo, o espírito das duas saem e tudo que resta são cinzas. Fran percebe o que fez e lamenta pelo ocorrido, logo após, ela coleta a chave que caiu após o término do feitiço.

A chave não abriu a gaiola, Fran lembra que no quarto das gêmeas havia um grande espelho com uma fechadura em sua moldura, ao usar lá, a chave abriu um fundo falso no espelho revelando o esqueleto das duas garotas, algumas fotos das gêmeas, um pote do Duotine da cor amarela e um bilhete que dizia como as duas irmãs se odiavam e queriam se separar, de acordo com o que estava escrito, elas culpavam alguém chamado Itward, o mesmo nome que Fran havia avistado no vidro da clínica quando estava sob o efeito do remédio.

os pertences das gêmeas siameses de Fran Bow
O bilhete deixado pelas gêmeas.

Fran encontrou também uma chave e a usou para libertar o seu amado gato, agora os dois planejam fugir, para sair da casa só havia um caminho, pela água, Fran deu comida para engordar o sapo, agora que ele ficou grande, ela e o gato o usaram como barco para ir embora.

A casa das gêmeas é situada em uma ilha minúscula no alto mar.

O sapo consegue levá-los até uma outra região com terra, os dois se despedem dele e partem, enquanto atravessavam uma ponte improvisada, o monstro chifrudo apareceu novamente e os derrubou, os dois caíram de uma grande altura, mas algo estava fora do comum, Fran passou para um estado parecendo que estava sonhando, ela viu a sua tia Grace a acolher, estranhamente ela disse a seguinte frase para a sobrinha: “Não chore minha adorada garota. O seu coração é puro, mas sua mente é atormentada“.

Ainda nessa visão, Fran está deitada em uma cama, ela questiona porque a tia não a tira desse lugar e pede para que ela não a abandone como fizeram os pais, Grace responde a ela que em breve ela saberá o porquê.

Fran Bow entrando em estado vegetativo
O Dr. Marcel Deern dando o remédio para Fran.

Nesse momento a menina chora e seu médico aparece com um medicamento. Fran acorda em um mundo diferente e assume o formato de um tronco de árvore.

Fran Bow deixou de ser humana?

Midnight ajuda Fran Bow a encontrar sua bolsinha, alguns vegetais grandes falantes e com fisionomia que se assemelha a humanos aparecem, Fran e Midnight não entendem nada do que eles dizem, mas logo após, eles compreendem que eles estão lá para ajudar.

Partindo em um barquinho, os vegetais os levam para conhecer o rei de Ithersta, o local onde eles moram.

Capítulo 3: Estado Vegetativo

O rei do estranho local se chama Ziar e se parece com uma grande e antiga árvore, felizmente ele sabia falar normalmente, com um simples truque ele conseguiu saber sobre a história de Fran, o rei alega que a família Bow normalmente é feita por pessoas boas e que ela está em busca da verdade.

Ziar também viu outra coisa na alma de Fran, tudo que ele disse foi que ela não deveria estar neste lugar. O rei concordou em ajudá-la, mas já disse que somente pode mostrar a porta entre os dois mundos e que quem pode ajudar Fran a recuperar o corpo em sua forma humana é o Grande Mago (Great Wizard).

Fran em formato de tronco e o rei de Ithersta
Do lado esquerdo, Fran em formato de tronco e do lado direito o rei em seu trono.

O rei Ziar deu uma fruta para a menina, agora ela conseguirá entender todos os outros seres que vivem nesse mundo, mas ela não conseguirá ler. O gato poderá entender tudo com o tempo.

Fran é levada até Palontras, uma espécie de animal místico voador que poderá ajudá-la a ter braços e pernas improvisadas.

Durante o processo, o gigantesco bicho peludo explica sobre a existência de 5 realidades e o rei da primeira realidade, Valokas, que no passado lutou contra as trevas e perdeu, sozinho e com o coração em pedaços ele apareceu em Ithersta.

Palontras conversando com o tronco Fran Bow
Palontras conversa com Fran sobre as 5 realidades.

Fran pergunta a Palontras por que ela se tornou um tronco de árvore, ele disse que às vezes os nossos desejos são tão fortes que se tornam realidade e que Fran fez isso para se manter viva.

Palontras em sua conversa, fez entender que Ithersta é a segunda realidade e que uma criatura maligna pode ter entrado no passado.

O processo terminou e Fran recebeu braços, pernas e até mesmo umas flores na cabeça, a menina contente com a milagrosa água purificadora, pergunta se ela poderia “consertar” os pais dela, Palontras pergunta o que há de errado com eles, mas Fran escolhe mudar de assunto.

Fran despedindo de Palontras o médico de Ithersta
Fran se despedindo de Palontras.

Fran agradece e menciona que o último médico que a atendeu era malvado, Palontras convence ela de que talvez o médico em questão estava somente seguindo ordens e que não seja malvado de fato.

O Grande Mago e o portal

Agora com braços e pernas, Fran procura por toda Ithersta objetos que serão usados em um feitiço para fazer o Grande Mago se lembrar e ajudá-la a voltar a ser humana para que ela possa partir pelo portal e voltar ao seu mundo.

Na verdade o próprio Mago fez com que ele perdesse a memória para proteger a passagem entre os mundos, pois existem serem que querem usar para seu próprio benefício.

O Grande Mago e Fran Bow
No lado esquerdo o Grande Mago e no direito Midnight e Fran Bow

Durante sua jornada, Fran descobriu que nesta realidade as estações do ano funcionam de uma forma bem inusitada e que ela poderia usar um relógio para mudá-las quando quiser.

Ela usou o recurso de alterar as estações e a ajuda da população local para encontrar todos os objetos, algo curioso que vale ressaltar é um momento onde Palontras com uma aparência escura aparece machucado, sem tempo de perguntar o que aconteceu, o gigantesco bicho vai embora.

Palontras machucado

As criaturas das trevas

Outro momento interessante, foi quando Fran foi interceptada por algumas criaturas com aparência medonha, dentro dela uma versão mais medonha ainda da mãe de Fran aparece e pede para que a filha se aproxime, enquanto Fran assustada se recusa a chegar perto, a estranha versão da mãe dela continua insistindo, Fran ignora e a aparição desaparece.

A mãe maligna de Fran aparece
Na legenda: “ELE VIRÁ E TE PEGARAAAAAAR!”

O livro de León Castillo

Quando Fran chega em Ithersta, em seus pertences um livro misterioso aparece, nele conta a história de um homem de idade avançada chamado León Castillo.

Aparentemente ele começou a ver as sombras e mensagens em sangue igual Fran, no momento em que tinha 33 anos de idade, com 92 anos ele passou a morar sozinho em uma pequena casa longe da civilização.

Antes de atingir 92 anos, León Castillo trabalhou como doutor na clínica Oswald, na época a mãe de Fran e Grace eram crianças.

No livro, León diz o que descobriu das 5 dimensões, sobre Ithersta e as criaturas de outras dimensões, ele também conta como se transformou em uma daquelas criaturas com longos cabelos que Fran encontrou na floresta, elas são conhecidas como Luciferns, já o nome das sombras é Kamala enquanto que Valoka é o nome dado para a criatura branca.

Ainda no livro explica que os Kamalas quando entram em contato com água se transformam em Valokas e vão para Ithersta. León deixou também registrado que o mundo dos humanos é conhecido como a 3ª dimensão, que a morte pertence à 3ª e 4ª dimensão e que o príncipe das trevas Remor veio da 5ª dimensão.

Remor tem a mesma aparência daquele monstro que persegue Fran, a caveira com chifres e roupa preta.

Capítulo 4: Parte 1 – Meu amigo imaginário

Fran passa pelo portal entre a segunda e terceira dimensão, agora ela aparece no que seria o outro lado da ponte onde ela havia caído anteriormente.

Fran e Midnight entrando no portal do mundo dos humanos

Ela está de novo em um ambiente de floresta e cai em uma armadilha, quem a armou foi Itward, ele esclarece que quer ajudar Fran e fez isso para chamar a atenção dela. Mesmo desconfiando um pouco, a menina e o gato resolvem acreditar na estranha caveira humana de chapéu.

Itward mostra a ela uma máquina voadora estranha, ele promete que a levará para casa se ela o ajudar a encontrar os ingredientes para fazê-la voar.

A nave voadora de Itward
Itward, Mr. Midnight e Fran Bow

Dentro da máquina, Fran consegue ajudar na decolagem seguindo instruções deixadas em folhetos nas paredes. Dentro da nave ela achou uma pequena caixinha que quando ligada mostrava um vídeo contando uma história, igual a um teatro de sombras.

A história das gêmeas

A história do teatro de sombras era a das gêmeas Clara e Mia, as duas irmãs estavam vivendo com um desconforto, uma sempre estava irritada e a outra sempre triste, Itward apareceu para elas, ele representa a ligação entre a luz e a escuridão, ele até tentou mostrar a beleza da dualidade, mas elas não entenderam.

Um dia elas decidiram se livrar de vez dessa parte dentro delas chamada Itward, mas no processo uma matou a outra sem querer.

As gêmeas tentam matar Itward mas não conseguem
Na legenda: “Mas, Clara e Mia um dia decidiram…”

As duas irmãs continuaram reclamando uma da outra, mesmo depois de morrer, nesse momento Itward reaparece pela última vez para as gêmeas e diz a elas que as duas estão presas em um mundo desconexo, mas ele decidiu que dará uma chance a elas.

Itward completou dizendo que o mundo foi cruel com elas ao juntá-las no mesmo corpo e dar espelhos para que uma compare com a outra, a caveira de chapéu disse que não dará nada além do que elas já possuem e um pouco de chance delas entenderem o propósito da vida, mas elas terão que agir rápido antes que o gato desapareça e a porta do poço seja aberta.

Brincadeira sem graça

Itward preparou para Fran uma pegadinha, ele fez ela acreditar que ele queria aprisioná-la, ela teve que desvendar como abrir uma porta e nesse processo acabou visualizando a imagem dos pais mortos e outros horrores.

Depois que ela descobriu ser uma brincadeira, Itward deu a ela um presente, um brinquedo em formato de gato, dentro havia algo que precisava ser aberto por uma chave.

O gato de brinquedo que Itward deu para Fran Bow

Itward disse que este brinquedo irá ajudá-la a abrir os olhos, dando a ela uma outra visão, como uma ultra realidade.

Ele ainda explica o que acontece quando Fran toma as pílulas de Duotine, sob seu efeito ela vê uma mistura entre as realidades existentes e que a ultra realidade é como uma sala invisível onde tudo existe ao mesmo tempo.

No mesmo momento que algo está acontecendo nesta realidade, outras coisas diferentes acontecem nas outras.

Um barulho interrompe a conversa, Itward vai ver e volta dizendo que um dos Kamalas destruiu o piloto automático da nave e que agora ele vai ter que operá-la manualmente, ele pede para que Fran se livre desse último Kamala, a menina consegue expulsá-lo ao jogar bastante água nele.

Eles aterrissam, a nave e tudo que estava dentro explode, nada sobra. FIM

Itward contando uma história para Fran Bow
De repente, tudo parecia somente uma história de dormir.

Itward estava lendo uma história para Fran Bow, ela disse que era muito triste e pediu que ele contasse outra, ele conta uma pequena história sobre uma promessa que ela fez a ele de nunca mais esquecê-lo, ele a coloca para dormir e vai embora.

Capítulo 4: Parte 2 – Prescrição do médico

Fran acorda no meio da floresta junto com Midnight, ela acredita que sobreviveu ao acidente da aeronave. Ela e o gato chegam até a casa de Grace, mas ela não está lá, Midnight entra na casa para tentar destrancar e não volta mais, o doutor Deern aparece dizendo que estava preocupado com o sumiço da menina.

Ele insiste que deve levar Fran para um lugar e diz que o gato dela está na verdade morto, o médico a poe no carro e os dois partem, no caminho ele admite que foi demitido da clínica porque ficou sabendo de alguns segredos.

Doutor Deern mostra para Fran um jornal que narra o incidente da morte dos pais dela, nele diz que Fran Bow foi encontrada morta na floresta, o jornal ainda revela que Grace é irmã gêmea da mãe de Fran. Ele ainda avisa a Fran que o remédio dela foi trocado por uma versão do Duotine que pode causar muita confusão na cabeça dela.

Fran e o médico indo ao cemitério

Verdades?

Sem tomar o remédio, Fran começou a ver o mundo diferente, o doutor tomou uma forma horrenda e começou a dizer frases estranhas:

“…Eu tentei dizer a verdade para a minha mãe, mas o pai poderia machucá-la também”.

“Eu não quero que meu pai brinque com facas de novo… Meus braços doem…”

Ao terminar ele voltou ao normal e não se lembrava de nada, mas não negou o fato de que seu pai lhe maltratava na infância.

O médico ainda revela que conhecia as gêmeas Clara e Mia que ficaram internadas na clínica, ele disse que as duas relatavam ver uma criatura chamada Edward. Fran acha estranho e corrige dizendo que o nome é Itward.

Ele ainda disse que o Doutor Oswald fazia experimentos nas gêmeas e foi ele que juntou os corpos delas, ele queria saber o que aconteceria com o DNA delas, mas nada aconteceu, depois elas morreram e os corpos foram jogados em um poço.

Eles chegam no cemitério onde estão enterrados os pais de Fran e por incrível que pareça, está também o túmulo da menina, ao abri-los, eles encontram os corpos já deteriorados dos pais, mas no caixão de Fran acham restos mortais de um gato.

a cova dos pais de Fran Bow

O doutor lamenta não ter encontrado nada que prove quem matou os pais de Fran e a garotinha tem certeza de que o gato em sua sepultura não é o Mr. Midnight.

No caminho de volta, Remor aparece e ataca o médico, Fran desmaia logo após o ataque do monstro.

Novamente em uma realidade de sonhos, Remor conduz Fran para dentro de uma pequena gaiola, ele diz a ela que deverá entrar no mundo das trevas, na casa da loucura, para encontrar os seus entes queridos.

Capítulo 5: A casa da loucura

Fran acorda acorrentada em uma cama e em sua frente está sua tia Grace. A garota primeiramente fica feliz em ver a tia e pergunta sobre o gato, Grace responde que ele fugiu depois de ter matado os pais dela.

Fran não acredita no que a tia diz, Grace fala que não importa qual é a verdade e que alguém tem que levar a culpa pelo ocorrido, ela ainda fala que é mais fácil por a culpa nos outros do que assumir as suas responsabilidades.

A menina pergunta por que está amarrada, a tia dela diz que as mãos de Fran fazem coisas más e por isso ela está presa. Ela fala para a sobrinha descansar e vai embora, a porta por onde ela sai desaparece deixando somente uma marca no papel de parede do quarto.

Fran estava imaginando se poderia se comunicar com uma versão dela neste mesmo lugar em outra dimensão, ao prestar atenção na casinha de boneca, todo o quarto muda de aparência e uma outra Fran usando roupas e maquiagens de sua mãe aparece.

As duas Fran se encontram na mesma dimensão

O quarto assume a forma de mais um quarto do hospício Oswald, Fran pergunta como foi possível ela alcançar a outra dimensão e se isso aconteceu porque ela estaria morta, a Fran da outra dimensão responde que morrer é somente um estado da mente.

A outra Fran explica que quem disse tudo isso a ela foram as criaturas de outras dimensões e que León a visitou e contou sobre elas. Fran descobre que esta outra versão dela não tem um gato.

A Fran da outra dimensão liberta a Fran das correntes e entrega um pedaço de papel que Palontras mandou entregar, a enfermeira aparece e chama a outra Fran que vai embora, após entrar pela porta, Fran volta para a sua dimensão, com esse papel, Fran abre a caixa que seu amigo de Ithersta lhe deu. Com a chave encontrada dentro da caixa, Fran abre o compartimento trancado do brinquedo em formato de gato, com isso uma porta aparece.

Dentro da porta, Fran Bow encontra uma sala bem esquisita e cheia de outras portas, na parede há um buraco e nele dá pra ver um olho gigante, até parece que Fran está dentro de uma casa de bonecas.

uma sala cheia de portas no jogo Fran Bow

Em uma das portas, Fran encontra uma parede com crânios falantes, uma das cabeças chamada Roberto diz a ela que este seria o covil de Mabuka. Mabuka é a mãe das trevas e de todas as criaturas da quinta dimensão.

Na porta 104 Fran encontra um grande olho falante o nome dela é Okhula, ela conta que o seu gato Midnight estaria dentro de uma gaiola no subsolo de Mabuka.

Mais tarde Fran consegue encontrar o subsolo onde Mabuka está, porém ela dorme profundamente, a menina então junta materiais para fazer um despertador e o usa para acordar Mabuka.

Mabuka sendo acordada por FranMabuka pergunta quem é ela e como apareceu lá, Fran explica que foi Remor, o filho dela, que a levou a este lugar, ao descobrir que Fran engoliu todas as pílulas do frasco, Mabuka diz que não poderá machucá-la e que o poder já foi libertado.

A cabeça gigante de Mabuka diz que Fran foi escolhida pelos Cinco Reinos da Existência Essencial para ser a guardiã das chaves. Ela ainda completa que quem disse tudo isso foi o Grande Valokas: “O guardião será perseguido pelo filho das trevas depois de se alimentar da semente vermelha”.

Mabuka abre uma passagem para Fran, ao entrar ela encontra uma sinistra sala de espera de uma clínica. A enfermeira esquelética fala com Fran como se já a conhecesse e insiste que ela pegue uma senha para a consulta.

A recepção estranha da clínica onde Fran pega uma senhaFran consegue uma forma de ser atendida mais rápido e entra no escritório do doutor, lá ela se depara com Remor ele a questiona por que Fran ainda não se matou.

A menina pergunta por que ele matou os pais dela, Remor responde a ela mostrando a cena de assassinato dos pais, nela Fran usa uma faca para matar os pais cruelmente.

Fran matando os pais
Na legenda: “Nãoooo! Não pode ser… Pare!”

Após a visão, Fran continua dizendo a si mesma que não matou os pais, ela acorda no corredor da clínica, entrando na porta adiante ela encontra o gato engaiolado e o doutor Deern preso a uma cadeira elétrica.

Estranhamente, o gato de Fran não consegue mais se comunicar com ela como antes e somente mia como um felino normal.

No momento em que Fran tenta retirar o médico da cadeira, a sua tia Grace chega empurrando o Doutor fundador da clínica Oswald, o homem já de idade avançada pergunta por que Fran não está amarrada. Grace explica que ela é difícil de se lidar e pergunta a Oswald se ele quer que ela se livre de Fran.

Oswald explica que anos atrás ele estava estudando sobre gêmeos e que a mãe de Fran e Grace eram tratadas por ele, o homem diz que Remor fez um ótimo trabalho de manipulação e pergunta para Fran por que ela está tão calma se era ela quem estava usando a faca.

Últimas cenas do jogo Fran Bow

Ele ainda diz que Remor é a manifestação das fraquezas de Fran e que ele o usou para se livrar dos pais dela que estavam interferindo com as suas experiências.

Fran pede para que Grace deixe-a ir embora, Grace não dá confiança ao que diz a sobrinha e pega a gaiola do gato, Fran vai atrás, Grace diz que o doutor Oswald somente quer o melhor para ela e que desde o momento em que a mãe dela estava grávida, ele já sabia que Fran seria especial.

Ele desde o início queria tratar da menina, mas a mãe dela havia os traído ao impedir que Fran faça parte de seus experimentos.

Grace diz a Fran que eles não queriam matá-la e que ela deveria fazer parte do experimento deles, a tia de Fran mata o gato ao soltar a gaiola em um buraco.

Fran diz que odeia eles por terem a feito matar os pais e agora por ter matado seu gato, a menina pula no pescoço de Grace para sufocá-la, Oswald escuta os gritos de desespero de Grace e aparece com uma arma. Ele atira em Fran.

Fran tenta matar Grace
Na legenda: “Não se atreva a tocar em Grace, seu monstrinho!”

Oswald pede para que Grace prepare Fran para seu experimento, ele planeja remover o cérebro dela antes que seja tarde. Dr. Deern aparece e pergunta o que aconteceu, ele pede para tratar das feridas de Fran, mas Dr. Oswald não deixa alegando que ele procura pela cobaia certa por anos e que agora a encontrou.

Do alto chega Itward, ele derruba para longe o Dr. Oswald e logo depois derruba Grace no mesmo buraco que ela derrubou o gato. Itward diz a Fran que tudo vai ficar bem, logo após, ele chama por Palontras, junto com ele aparece o gato Midnight, Palontras começa a tratar de Fran.

Palontras Midnight e Itward salvando Fran BowFran Bow acorda e conta ao Dr. Deern sobre seus amigos, o médico entra em um estado de choque e não fala mais nada, Itward diz que ele está sob o domínio de Mabuka e por isso não poderá escutá-los.

Fran pede para que eles levem o doutor junto, mas os seus amigos explicam que isso não é possível, o máximo que eles podem fazer é provocar uma amnésia em Deern. Após mandar o doutor para um lugar seguro, o grupo parte com Fran para outro lugar.

“Eu ainda não sei de muitas coisas…”

“Mas, uma coisa que sei é…”

“Que entre a culpa e o medo…”

“Eu escolhi a felicidade…”

FIM

Gostou do resumo? Quero saber como foi sua interpretação do que aconteceu. Deixe sua opinião nos comentários abaixo e não se esqueça de se inscrever na Fã Page do site para saber das novidades.

9 Comentários (Os comentários são aprovados manualmente pela admin do site e por isso não aparecem de imediato)

  1. Ficou muito bacana, mas honestamente eu não consegui desvendar nada! Sério, o game é super confuso, podia render um texto tipo “a verdadeira história” porque o enredo deste é super ambíguo! Quanto a alguns problemas, só teve uns erros como “más intensões” lá em cima, e “sua mãe” em vez de “minha.” Enfim, o texto ficou muito legal.

    PS: Agora quero ver é do “Never Ending Nightmare”, eita jogo confuso, rende mais teorias que Pretty Little Liars, eu acho!

    • Olá Marcio, obrigada por apontar os erros já corrigi. Se você for levar ao pé da letra tudo que aconteceu, dá pra se formular uma teoria sem precisar pensar muito, mas se você pensar mais a respeito, vai ver que há possibilidade de ser outra coisa, eu pensei em fazer um artigo somente pra essas teorias que tenho, mas pensei que tudo mundo iria tirar essa seguinte conclusão sem pensar muito a fundo na história: “Fran era uma garota especial que o médico queria usar em seu experimento, os seus pais não deixaram e tentaram impedir, o médico então com a ajuda da Grace deram um remédio para Fran poder ficar confusa e matar os pais, assim eles poderiam interná-la e continuar as experiências, porém a garota viajou em seu subconsciente com a ajuda do mesmo remédio só que com uma fórmula diferente e conseguiu descobrir o que realmente aconteceu, ela conseguiu matar Grace e o médico, mas morreu no processo, porém sua alma agora está descansando em paz já que ela sabe não ter sido responsável pelas mortes de seus pais.”

      • Bom Bruna Cardoso, você tem razão, muitas pessoas tirariam essa conclusão, até mesmo eu que sempre busco sentido em tudo, porém, o jogo mostra que parte do que ela passou (não especificando o que ou o quanto) foi real (como na cena em que ela vê a aparição horrenda do Dr. Deern “contando” sobre seu passado, e depois já ao normal ele admite ser verdade), por isso levar o enredo do jogo sempre ao mais fundo possível é sempre interessante, eu super apoio seu artigo sobre todas essas teorias que você possui, e adoraria ler, pois sou fanático (ou maníaco, como vcs preferirem muahahahaha) por jogos que mexem com nosso psicológico, e que mostram essa linha tênue entre a loucura e a realidade.

        • Olá Star Lord, nossa legal saber que tem mais pessoas interessadas nessas teorias, eu também adoro imaginar o que aconteceu, eu vou deixar aqui no meu caderno anotado para fazer algum artigo do tipo no futuro.

  2. kkkkkkkk vou adorar ler esse artigo, meu nome é João na verdade.. Mas é que eu adoro o Peter Quill, enfim, vou ficar esperando por esse artigo então.

  3. É sim kkkkkkkkkk, mas enfim, Fraw Bow é e imagino que sempre continuara sendo um dos meus jogos prediletos, porque ao meu ponto de ver, o jogo por te deixar tantas perguntas, tão poucas respostas e tantas teorias te puxam cada vez mais para dentro do jogo, e após o final, vc (eu pelo menos heueh) tem uma relação de amor e ódio com o jogo.

  4. Meu ponto de vista sobre esse incrível jogo:

    Na verdade Fran foi drogada e através da influência negativa de Oswald e da tia Grace acabou matando os próprios pais e seu gato. Oswald realizava experiências com gêmeas siamesas e havia separado a mãe e a tia (Grace) de Fran no passado.
    Oswald queria utilizar Fran em seus estudos (provavelmente por ser fruto de uma mãe que era siamesa), porém a mãe de Fran não quis e por isso eles tiveram que se livrar dela.
    *Grace diz no final do jogo que a sua irmã á havia traído e queria esconder Fran dela.
    Quando Fran vê o monstro preto na janela no dia do assassinato, não é nada mais do que um retrato da influência de Oswald a fazendo matar seus pais, tanto que o médico diz que “Remor a manipulou bem e era um lado fraco de Fran”. Vale lembrar que a tia Grace também estava lá, porque ela era uma cúmplice do crime.
    As visões da Fran e a “ultrarealidade” na verdade eram apenas mensagens do seu subconsciente que estava adormecido. Quando ela passou pelo trauma da morte dos pais e do Sr. Meia Noite, sua mente deve ter bloqueado o ocorrido e ela foi jogada na instituição de Oswald. Porém, ela não podia relembrar tudo de uma vez só, porque o baque seria muito grande e destruiria ela.
    Podemos ver indicações disso em diversas partes do jogo:
    – Em certa parte do jogo, Fran lembra que costuma ler histórias antes de dormir com Itward(seu amigo imaginário), talvez por isso seu subconsciente se manifesta na forma de um “conto de fadas bizarro”.
    – Tanto o rei de Ithersta, Ziar, quanto Itsward dizem que ela deve deixar as respostas virem até ela aos poucos, que ela não estava pronta pra saber a verdade.
    – Fran se diz caçada pelo monstro preto, Remor, durante todo jogo, mas ele nunca a ameaça realmente. Acredito que o monstro preto na verdade seja a mente de Fran tentando lembra-la do assassinato dos pais, do que ela fez, mas que ela ainda não está pronta pra descobrir. Por isso, somente no final ocorre o confronto entre os dois e aquela visão do assassinato é revelada. Remor pode ser visto também como Oswald tentando influencia-la dentro da clínica, o que justificaria ele sempre querer matar Sr Meia-Noite, pois era o amor por ele que fazia Fran tentar recobrar a memória (“não morrer”, como diz no jogo).
    – Nas paredes na clínica de Oswald haviam mensagens como “não fui eu” e algo sobre os pais de Fran não se importarem, talvez pensamentos da mente já manipulada de Fran que levou aos assassinatos e a negação posterior.
    – Fran tem lembranças de documentos onde fica evidente que ela estava sendo dopada por medicamentos trocados, e que existiam experiências acontecendo na clínica com as crianças.
    – A parte das Gêmeas siamesas é a mente dela tentando lembra-la do fato de que sua mãe e sua tia já foram assim, também como o fato de que a clínica do Oswald realiza experimentos nesta área, tanto que Dr Deern fala na parte do cemitério que Oswald realizou um experimento costurando duas crianças, Clara e Mia, mesmo nome das gêmeas da casa.
    – O caixão dos pais e do Sr Meia noite são lembranças que reforçam o fato de que ela acabou matando os três naquela noite, tanto que nas lembranças que envolvem o Dr Deern ele diz que o gato estava morto. Tanto que em Ithersta Fran se vê matando o sr Meia-noite.
    – Dr Deern mostra documentos pra Fran que a fazem lembrar que tia Grace informou aos jornais que ela estava morta, provavelmente para não encontrar problemas com o uso da garota no experimento. Vimos na cena dos caixões que Fran lembra-se que na verdade o terceiro corpo naquela noite era do Sr. Meia-Noite.
    – Diversas vezes o gatinho é dito como um traidor, eu vejo isso da seguinte forma. Zian diz que enquanto houver amor Fran estaria viva, ou seja, o apego dela ao Sr. Meia noite, mesmo o tendo matado, fez com que as suas lembranças começassem a ressurgir na forma da “ultrarealidade”. Também pode significar o resultado da manipulação de Oswald, que fez Fran ver o Sr Meia-noite e seus pais como uma espécie de inimigos e assassiná-los.
    – A cena onde Fran se encontra com a Fran já na clínica, pode ser um link entre a Fran criada pela sua cabeça e a imagem da Fran que realmente está lá sendo tratada, onde uma liberta a outra para encontrar a verdade (tirando as correntes), e a partir daí as revelações mais pesadas começam a ser feitas.

    O FINAL: Acreditou que Fran nunca saiu da clínica, seu despertar lá já e sua mente querendo reagir para relembrar o que de fato ocorreu. Ela cria as realidades alternativas para ir recolhendo as lembranças de forma sutil, e quanto mais lembranças aparecem, mais próximos da realidade vão se tornado os lugares (sua casa, cemitério, e for fim a clínica onde acaba o jogo). Isso fica bem evidente quando alguém diz pra ela (não lembro quem agora) que a sua casa, seu mundo, na verdade era a sua cabeça. Remor finalmente conta a verdade a Fran e aí as coisas em sua mente vão se aproximando da realidade definitivamente, Sr. Meia-noite não fala mais, e ela vê tia Grace e Oswald trazendo a verdade a tona nos diálogos finais. Inclusive nessa cena Fran manifesta o Dr Deern se importando com ela, tentando curar seus ferimentos, o que talvez justifique o fato da Fran saber tanto sobre ele antes deles irem até o cemitério, talvez ele conversasse com ela enquanto ela estava na clínica e tivesse uma boa relação com a menina (isso na realidade e não na mente de Fran).
    Aí que vem a grande sacada do final, Fran, após saber toda verdade, poderia viver assustada por ter descoberto estar na clinica do Oswald sendo alvo de experimentos ou com culpa pelo que fez aos seus pais(mesmo que inconscientemente). Porém, ela decide continuar no mundo da fantasia, imaginando um fim onde Oswald e Grace são destruídos e a culpa pelas mortes de seus pais é de Remor, com Sr Meia Noite ainda vivo, e ela escapa com Palontras para um lugar feliz. Daí a frase que fecha o jogo.

    • Olá Carlos, muito bom o seu ponto de vista e eu concordo muito com ele, faz todo sentido, muito obrigada por compartilhar sua teoria. A parte que mais gostei da sua teoria foi quando você fez a ligação sobre o encontro das duas Frans ter a ver com a busca dela pela verdade.

Deixe um comentário