Home Análises DISTRAINT – Análise do jogo

DISTRAINT – Análise do jogo

Compartilhe

O jogo de terror indie DISTRAINT será lançado no dia 21 de outubro de 2015. Confira aqui uma análise do jogo sem conter spoilers do desfecho da história e com as minhas opiniões a respeito da experiência de jogá-lo.

Se você não conhece o jogo e ainda não jogou, esse artigo é para você conhecer e saber se vale a pena ou não jogar DISTRAINT. O jogo é disponibilizado na plataforma PC e é um single player 2D side scrolling onde o uso do mouse não existe, você somente precisará do teclado.

Em DISTRAINT você controla um rapaz ambicioso chamado Price que quer ganhar dinheiro e para isso ele está disposto a fazer um trabalho nada digno de orgulho, ele será encarregado de expulsar ou desapropriar pessoas de suas próprias casas, devido a moradia em lugar indevido, falta de pagamento ou qualquer outro problema que possa provocar esse despejo pela justiça.

Analise do jogo DISTRAINT
Imagens da gameplay de DISTRAINT

Durante o jogo você sente que realmente trabalhar com isso não é um mar de flores, toda essa tensão é transmitida pelo ambiente escuro, envelhecido, sujo e também pela sonorização do ambiente que faz você se lembrar da trilha de Silent Hill. Os personagens não possuem voz e o som de alguns efeitos pode ser um pouco alto e simples, mas o fato de que o barulho de alguns objetos aumentam a partir do momento em que você chega perto e diminui no momento em que você afasta é muito legal.

O objetivo do personagem principal é o de entrar para um grupo bem sucedido em uma empresa que realiza esse tipo de trabalho de despejo, a empresa é composta por um trio bem peculiar, eles são conhecidos como McDade, Bruton & Moore. Na história do jogo você encontrará aqueles momentos cômicos e ao mesmo tempo macabros com direito até mesmo a uma referência a um famoso seriado de terror dos anos 90 chamado Twin Peaks.

McDade, Bruton & Moore de DISTRAINT
Price, McDade, Bruton & Moore

Você fecharia os olhos para a ética e aos bons costumes para se promover em sua carreira? Em DISTRAINT essa é a questão martelada a cada decisão do personagem Price, há momentos da história do jogo que você fica imaginando se é realidade ou uma alucinação, aliás a até mesmo a gameplay do jogo é influenciada por esses momentos onde o personagem entra em uma espécie de delírio, um exemplo disso é quando Price encontra uma estranha substância e resolve cheirá-la, ele começa a ver o cenário ao seu redor de uma forma completamente distorcida da realidade e acessa lugares antes impossíveis.

A jogabilidade é bastante simples e facilita para quem não gosta de complicações, você encontra objetos e personagens para interagir, possui um inventário para coletar alguns objetos. Você sempre tem que reparar nas mudanças do cenário e no que os personagens falam para saber onde ir para progredir no jogo, em certos momentos de distração eu fiquei me perguntando o que fazer em seguida, mas nada que não possa ser resolvido com um pouco de investigação, apesar do jogo ser bem linear, ele te obriga a explorar o cenário e usar a lógica para saber onde ir e o que fazer. Ao longo do caminho você vai encontrar alguns puzzles ou quebra-cabeças, mas o nível de dificuldade deles são muito baixos.

jogo de terror DISTRAINT
O sangue se destaca no ambiente quase preto e branco de DISTRAINT

Alguns atos do personagem Price fazem você pensar em como ele tem problemas de caráter, mas ao mesmo tempo mostra que ele é humano e sofre muito com a culpa disso tudo.

Não se engane pela cara de desenho animado dos personagens, no jogo muito sangue é derramado de forma cruel.

Você pode observar nas imagens do jogo que DISTRAINT contém um desenho bem peculiar e artístico, em certos momentos acreditei que o desenho dos personagens ajudou muito no humor negro do jogo. Os gráficos também são bem leves, o jogo contém efeitos simples, então você não precisará de um computador muito potente para poder jogar e a luminosidade da tela pode ser configurada no menu principal.

Se você gosta de jogos independentes de terror eu recomendo que dê uma conferida em DISTRAINT, em menos de 2 horas você termina o jogo que não é muito difícil e tem uma história bem interessante. Acesse aqui a página do jogo na Steam.

Você agora poderá também jogar o game em sua versão para Android clicando aqui.

Gostou da análise? Já jogou o jogo? Deixe nos comentários abaixo alguma mensagem, se você decidir jogar após ler essa análise, deixe nos comentários o que você achou do jogo.

Não se esqueça também de curtir a Fã Page do site e se inscrever no canal do Youtube.

Distribuição dos pontos
Gráfico
8
Gameplay
8
História
9
Som
7
Compartilhe
Artigo anteriorMinecraft Story Mode: O Primeiro Episódio
Próximo artigoLife is Strange Episódio 5 – Resumo, opiniões e dicas

Deixe um comentário