Home Análises Análise de Rise of The Tomb Raider

Análise de Rise of The Tomb Raider

Compartilhe

Aqui você vai conferir uma análise do jogo Rise of The Tomb Raider na versão PC. Esse é o segundo game da série reboot que foi lançada primeiramente em 2013.

Tirando aspectos dos controles de uma versão para outra, o jogo não é diferente entre as plataformas e você pode levar em consideração essa análise mesmo se for jogar no Xbox One, Xbox 360, PlayStation 4 ou Xbox One X.

Se você ainda não jogou o Tomb Raider de 2013, eu recomendo que você jogue ele antes, mas isso não quer dizer que você precisa necessariamente saber a história do primeiro para jogar o segundo.

O enredo de Rise of The Tomb Raider

Desta vez, Lara vai até a Sibéria em busca da cidade perdida de Kitezh, essa expedição é muito importante para ela já que essa cidade é parte das últimas pesquisas do pai antes de sua morte, ela quer mostrar ao mundo que ele tinha razão sobre a fonte da imortalidade.

Lara e seu amigo nas montanhas da Sibéria

Novamente a Trindade (Trinity) está também de olho nesse novo mito e estará lá para atrapalhar os planos de Lara.

Pode-se dizer que essa história do Rise of The Tomb Raider tem mais envolvimento da vida pessoal de Lara, você irá conhecer um amigo de infância dela, a sua madrasta e mais histórias do pai.

Jogue da sua forma

Rise of The Tomb Raider lhe dá várias opções para estilos de batalha diferentes, você pode escolher armas e habilidades que facilitam ataques mais na surdina, usar ataques de longo alcance ou então se especializar no confronto direto.

Lara atacando na surdina

Quem gosta de explorar bastante os cenários, será muito bem recompensado com mais pontos de habilidades que podem ser distribuídos entre as categorias: Combatente, Caçadora e Sobrevivente.

Dentro destas categorias você pode melhorar habilidades como: Poder coletar mais recursos do ambiente, golpes elaborados e até mesmo deixar Lara mais silenciosa ao aproximar de adversários.

Acampamento de Rise of The Tomb Raider

No belo e amplo cenário, ao qual você pode visitar facilmente através da viagem rápida pelo acampamento, você também encontra recursos para melhorar suas armas.

Os desafios na exploração

Em Rise of The Tomb Raider você tem liberdade para continuar na história ou levar o tempo que quiser para procurar e realizar desafios.

Os desafios estão sempre listados no mapa do jogo, é possível encontrar pedaços do mapa que revelam dicas para completa-los. Essas tarefas são bem variadas, desde queimar bandeiras até mesmo destruir drones.

Mapa Rise of The Tomb Raider A Cidade Perdida

Para quem gosta de missões extras, fazer os desafios é bem divertido, mas isso é elevado a outro nível quando se trata da exploração de tumbas.

No jogo você encontrará as tumbas no modo história, mas você também pode escolher as tumbas opcionais e não se engane pensando que elas são menos interessantes.

É muito satisfatório procurar pela entrada da tumba, visita-la e receber a sua recompensa. Muitas delas possuem puzzles muito bem elaborados e seu ambiente é visualmente estonteantes com suas paisagens bem-feitas e apetrechos misteriosos.

Recompensa de tumba de Rise of The Tomb Raider

As tumbas opcionais não só possuem puzzles diversificados, mas também histórias e temas diferentes, você descobre mais sobre o contexto histórico do lugar e ainda ganha melhorias para suas armas ou habilidades muito úteis como recompensas.

Lembro que um dos momentos mais gratificantes em jogar Rise of The Tomb Raider foi quando conseguir entender o que fazer para completar uma tumba opcional após gastar quase uma hora raciocinando e tentando de tudo para desvendar esse mistério.

Ambiente de Rise of The Tomb Raider

É difícil analisar Rise of The Tomb Raider sem falar do nível de detalhes do jogo em geral, desde o cabelo de Lara até mesmo às grandes esculturas encontradas em lugares que você menos espera, existem momentos que você vai querer só parar por um instante para apreciar a paisagem.

Como foi jogar Rise of The Tomb Raider até o final

Jogar Rise of The Tomb Raider não é uma experiência curta então você vai sentir várias emoções diferentes. Levei em torno de 27 horas para zerar o jogo, isso porque não completei todos desafios disponíveis, só aqueles que eu encontrava sem muito esforço.

A princípio você fica hipnotizado pelos belíssimos efeitos gráficos, principalmente da linda montanha de gelo e das ruínas de uma cidade esquecida a muito tempo.

Lara de Rise of The Tomb Raider explorando o navio congelado

Não demora muito para você passar vários minutos explorando o rico ambiente e aprendendo ou reaprendendo como tudo funciona no jogo.

O carisma de Lara ainda é o mesmo e a história do jogo tem o seu ar de mistério que faz você querer continuar para saber o que acontece.

Lara de Rise of The Tomb Raider de capuz na noite

É legal como esse jogo não deixa nunca você cair no tédio, você não vai querer zerar ele somente para chegar no fim, mas sim para curtir o caminho até o final.

Em alguns momentos a história chega até mesmo a emocionar e fazer com que você sinta um laço de afeto ou de ódio com os personagens, de brinde, Rise of The Tomb Raider ainda mostra um pouco do passado de Lara e seu pai.

Conclusão

Foi muito gratificante jogar Rise of The Tomb Raider até o final, o jogo não desapontou aqueles que adoraram o primeiro da série Reboot e com certeza pode ser muito bem aproveitado por aqueles que nunca jogaram um game da franquia.

Com gráficos bonitos, gameplay com puzzles, exploração, combate direto e indireto, história rica em detalhes e emoção, Rise of The Tomb Raider é um jogo recomendado para a grande maioria das pessoas que gostam de um bom jogo de aventura ou ação.

Você também já jogou Rise of The Tomb Raider? Deixe sua opinião abaixo a respeito do jogo e não se esqueça de deixar um like e conferir a minha série completa de gameplays do game.

2 Comentários (Os comentários são aprovados manualmente pela admin do site e por isso não aparecem de imediato)

  1. Me lembro de ver meus amigos jogarem tomb raider desde o play 1, era uma franquia que nunca gostei de jogar, mas a algum tempo comprei o reboot de 2013 e achei incrível, me fisgou de tal maneira que me apaixonei pela série, já tenho o rise na biblioteca e num futuro próximo pretendo joga-lo é bom saber que estão no rumo certo, que venham mais jogos excelentes.

    • Olá Allan, é realmente uma ótima franquia, eu acho que os jogos das antigas são um tanto quanto mais difíceis eu sempre me embolava com os controles e puzzles, realmente os atuais são ótimos, eu estou animada pra ver o filme também que parece estar muito bom.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.